Customer Engagement (On-Premises) – Release de Outubro (2018)

Olá pessoal,

Nestes dias de Cloud First, ainda existem empresas que optam por não ficarem em nuvens públicas, assim a versão On-Premises é ainda uma ótima alternativa. Assim, o release de outubro também conterá uma boa quantidades de melhorias e novas funcionalidades!

Mais informações no documento abaixo (infelizmente não existe uma versão em português):

https://docs.microsoft.com/en-us/dynamics365/get-started/whats-new/customer-engagement/dynamics365-on-premises-features

[]’s,

Tiago

Anúncios
Publicado em Customer Engagement, Dynamics 365 | Marcado com , , | Deixe um comentário

Dynamics 365 – A Evolução dos Tipos de Pesquisa

Olá pessoal,

Mais um post que escrevo para ajudar na explicação de como as funcionalidades do Dynamics foram evoluindo de acordo com o tempo, bem como a mudança de nomenclaturas. Neste caso, irei falar sobre a Evolução dos Tipos de Pesquisa!

Explicando sobre a linha do tempo acima… já estou escrevendo outro post complementar para aprofundar os tipos diferentes, cenários de utilização, diferenças de acordo com o tipo de implantação (Online/On-premises).

Anteriormente, na versão CRM 2013 e inferiores, existiam apenas DUAS únicas formas de se fazer uma pesquisa:

  • Entity Grid Search (Localização no Grid/Lista da Entidade)
  • Advanced Find (Localização Avançada)

Ambas pesquisas utilizam técnicas bem primárias de consulta, basicamente fazem o uso do comando “LIKE” do SQL e retornam os resultados de uma única entidade.

Com a chegada do CRM 2015, foi adicionada uma nova forma de pesquisa, a então chamada “Global Search” (Pesquisa Global). Visualmente uma caixa de texto com um botão pesquisar foram adicionados na direita do cabeçalho das telas do Dynamics. Assim, ao realizarmos uma consulta a palavra preenchida era pesquisada em até 10 diferentes entidades diferentes, caso a palavra exista em múltiplas entidades, os resultados eram segmentados por entidade.

Acredito que talvez minhas últimas frases tenham soado com algo que você já ouviu/sabia, correto? Isso mesmo, Global Search agora é chamado Quick Find (Localização Rápida) ou Categorised Search (Localização Categorizada)!

Agora chegamos ao CRM On-premises 2015 Update 1 e posteriores, a grande novidade é o Full-Text Quick Find (Localização Rápida de Texto Completo). Ao invés de utilizar a mesma técnica da localização de grids ou avançada, o Full-text usa uma lógica mais robusta do SQL Server que possui o mesmo nome, que consiste em pesquisar por todas as palavras desejadas em todo o conteúdo de um mesmo atributo, independente da ordem da(s) palavra(s) em até 10 diferentes entidades.

Por fim, a partir do CRM Online 2016 Update e posteriores, temos a possibilidade de utilizar a Relevance Search (Pesquisa de Relevância). Agora chegamos a outro nível de pesquisa, Relevant Search utiliza as mais novas técnicas de consulta do Azure, pois serão retornados todos os resultados que um ou mais itens pesquisados foram localizados em qualquer atributo de todas as entidades do Dynamics.

Bom, assim eu espero que tenha “contado um pouco da história” dos tipos de pesquisa, como mencionei anteriormente, já estou escrevendo um post complementar para detalhar um pouco mais este tópico. Irei publicá-lo em breve, volte aqui para conferir!

Um pouco do material que utilizei para fazer o post:

Configurar a Pesquisa de Relevância para melhorar o desempenho e refinar os resultados da pesquisa

Configurar opções de localização rápida para a organização

[]’s,

Tiago

Publicado em Business Applications, Dynamics 365, Dynamics CRM | Marcado com , | Deixe um comentário

Business Application – Release de Outubro de 2018

Olá pessoal,

Não tem jeito, a cada 6 meses vem outro release! rs Lá vamos nós outra vez! E eu ouvia quando era criança que médicos estudam a vida inteira, acho que eles não estão sozinhos nessa! rs

Com vocês o Release Notes de Outubro de 2018 de todos os componentes das Aplicações de Negócio (Business Applications):

Aqui vai o link oficial para baixarmos o pdf:

Bussiness Applications October 2018 Release Notes

Pela rápida leitura que fiz, todas os componentes tiveram melhorias, assim Dynamics 365, PowerApps, Flow, PowerBI e CDS tem novas histórias para serem contadas!

Volto com detalhes em breve!

[]’s,

Tiago Cardoso

 

Publicado em Business Applications, Common Data Service, Dynamics 365, Microsoft, PowerApps | Marcado com , , | Deixe um comentário

CDS – Common Data Service

Olá pessoal,

Bom, como eu mencionei no post anterior sobre Business Application Platform, havia muito mais para ser dito sobre o Common Data Service ou CDS. Neste post, irei aprofundar sobre as principais mudanças e colocar um pouco de minha percepções!

 

 

Da mesma forma que falei sobre Business Application Platform, o CDS não é algo novo que foi disponibilizado com o Dynamics 365 Spring Release (9.0.2), é algo que já existia anteriormente. Porém entrou em um novo patamar quando, foram anunciadas suas mudanças no PowerApps Spring Release, bem como o próprio Spring Release do CDS. Ai boa parte da comunidade começou a “coçar a cabeça”, para entender bem onde ele e como ele se encaixaria na plataforma como um todo (acredito que tenha passado este conceito no post anterior).

Lendo o PowerApps Release Notes…

Quando comecei a ler, por mais que a mensagem seja, estamos trazendo o PowerApps para a mesma plataforma do Dynamics 365, fiquei com o sentimento de que o Dynamics 365 estava se fundindo ao PowerApps, sendo assim um componente do PowerApps, pois se observarmos as “novas funcionalidades”, são praticamente todas providas do Dynamics, não é?

Continuando com a leitura, as informações vão se desenrolando e no fim fica claro que na verdade nem o PowerApps nem o Dynamics 365 estão se fundindo em uma única aplicação, mas sim compartilham uma única e comum camada de dados disponibilizada em forma de serviços, o CDS!

Assim quando lemos que o PowerApps ganhou as funcionalidade de criar workflows, fluxos de negócio, SDK para desenvolvimento avançados, camada de segurança robusta, campos calculados e etc, nos parece muito familiar não?! Não é nada novo pessoal, o core do Dynamics entrou em um novo patamar, suas funcionalidades foram são expostas no PowerApps pois temos o CDS como a base da plataforma!

Assim o PowerApps fica ainda mais poderoso como uma ferramenta voltada para power users!

Com toda essa conversa de plataforma única e facilidade de criar suas aplicações utilizando PowerApps, um velho conhecido volta a cena… xRM!

Sim o xRM está mais do que de volta e dessa vez podemos realmente dizer que temos uma solução madura para isso, pois usar o Dynamics CRM (na época) para adapta-lo a uma vertical não era bem um xRM. Estava mais para um CRM adaptado para outra vertente, mas com uma profunda herança do CRM em cada movimento a ser dado.

Agora com o CDS realmente podemos ter um xRM baseado no Dynamics, sem ter que usar nenhuma parte do Customer Engagement (antigo Dynamics CRM), além disso o modelo de licenciamento foi atualizado para permitir que apenas uma licença do PowerApps seja necessária caso não exista a intenção de user nenhuma app do Dynamics. Sim, isso mesmo, podemos construir uma completa nova aplicação no PowerApps baseada no Dynamics, mas sem utilizar o Dynamics ou sua forma de licenciamento!

A minha última afirmação parece tentadora não é? Mas vale lembrar que todas as atuais e ainda por vir apps do Dynamics são produtos prontos e completos, que após vários anos de continua evolução chegaram onde chegaram. Recomendo não sair criando tudo novamente apenas por que o componente XYZ do Dynamics não é do jeito que o cliente está desejando, ou pior, criar uma app de vendas que simplesmente imita a já existente. A ideia de xRM não é essa, a linha de raciocínio deve ser outra, ok?

Não se esqueça que existem dois tipos de CDS: CDS for Apps e CDS for Analytics!

Não quero tirar a importância do CDS for Analytics, porém por ainda não ter sido disponibilizado para o público em geral, existem poucas informações para serem compartilhadas . Assim, todo este post foi falado apenas sobre o CDS for Apps. Acredito que o nome de ambos CDS já auto expliquem sua principal diferença entre ambos.

Como começar a utilizar?

Bom se você está utilizando Dynamics Online em uma versão igual o superior a 9.0, você já usando o CDS e não sabia! Assim, todas entidades e atributos do CRM (Customer Engagement) estão expostos para o PowerApps! Quando abrimos uma solução, veja quem já aparece:

Bom é isso, espero ter ajudado!sprispr

Abaixo os links que utilizei para o post:

PowerApps Spring Release

CDS Spring Release

CDS for Apps (em portugues :))

CDS for Analytics

Como saber qual o melhor modelo de licenciamente para PowerApps + CDS

Licenças para PowerApps (em português!)

[]’s,

Tiago

 

Publicado em Common Data Service, Dynamics 365, Microsoft, PowerApps | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Business Application Platform

Olá pessoal,

Business Application Platform não é uma novidade que veio com o lançamento do Dynamics 365 Spring Release (9.0.2), porém seu conceito e funcionalidades foram plenamente adotados dentro do ecossistema Dynamics, assim, podemos dizer que “por debaixo do capo” do Dynamics 365 existe a Business Application Platform, baseada é claro no Azure!

Na imagem acima procurei, incluir todos os atuais componentes e sub-componentes existentes na plataforma, pois a Microsoft publicou (como você pode ver abaixo), uma ideia em mais alto nível que pode deixar algumas dúvidas no entendimento. Além disso, eu não poderia de deixar de mostrar o que duas palavrinhas (Dynamics 365) realmente significam…

Voltando ao diagrama que eu fiz… Imagino que ao olha-lo, a princípio algumas perguntas/dúvidas devam ter surgido, sendo assim, vamos lá…

Posso dizer que os últimos releases do Dynamics trouxeram muitas novas nomenclaturas, algumas vezes de algo que já existia, outras vezes de algo novo. Entendo que faz parte da construção e maturidade da plataforma, pois devemos lembrar, que não estamos falando de apenas um único software como era no início (CRM 4.0 e seus predecessores).

Deste modo nosso Dynamics CRM se transformou em Dynamics 365 em 2016, foi quando a Microsoft tomou a decisão de finalmente unir todos os produtos da família Dynamics em uma única plataforma.

Com o passar do tempo houve uma nova divisão dentro do Dynamics 365, basicamente tudo que antes conhecíamos como Dynamics CRM (Vendas, Marketing e Serviços), com adição de todas as novas apps que operam em conjunto com ele (Social Engagement, Voice of Customer, Unified Service Desk e etc), é agora chamado Microsoft Customer Engagement.

Mas então o que agora é o Dynamics 365?

Bom, o Dynamics 365 possui tudo que a imagem acima mostra mais (por enquanto) 4 outras apps:

  • Finance and Operations (Dynamics AX, para quem preferir)
  • Talent
  • Retail
  • Business Central (Dynamics NAV :))

Assim, a combinação resulta neste conjunto:

Bom, se não bastasse este “monte de caixinhas”, sendo que cada uma “é realmente um universo de conteúdo e funcionalidades”, chegamos na hora de olhar para o lado e ver que existe mais aplicações que embora não estejam dentro do Dynamics são extremamente integradas, deste modo, podem ser consumidas ou consumir o que existe no Dynamics (irei falar disso já já). Sem mais delongas, estou falando do Office 365 e Aplicações Web/Mobile:

Colocar o Office 365 como uma única caixa é realmente uma forma bem primitiva e resumida para não falar de Sharepoint, OneDrive, OneNote, Skype, Word, Excel…

Voltando a falar da plataforma, abaixo de tudo o que já foi dito estão os serviços/aplicações que estão fazendo o trabalho pesado que antigamente usávamos muitas integrações, exportação de dados, inúmeros softwares/serviços interdependentes, entre milhares de coisas a serem mencionadas. Me refiro ao Power BI, Microsoft Flow e PowerApps, cada um daria um blog inteiro para falar sobre eles…

Assim, Common Data Services (CDS) e Data Connectors fazem a última camada da Business Application Platform, que sem ela não estaríamos falando de uma plataforma. Pois é a camada que oferece acesso aos dados em forma comum e também prove os conectores para acessar serviços externos.

CDS é realmente o divisor de águas, vale dizer novamente, ele existe desde 2016, mas com o release 9.0.2, chegamos há um nível jamais visto anteriormente. Eu irei escrever sobre ele separadamente, pois existe muito mais para ser dito!

Espero que este post tenha ajudado a mostrar cada componente da Business Application Platform e que com isso suas dúvidas iniciais tenham sido sanadas. Pois eu sei, que o que escrevi é apenas o começo para explorar.

Alguns links que podem ajudar e que eu usei como referência deste post:

O que é e como é composto o Dynamics 365 Customer Engagement

Os  demais componentes do Dynamics 365 (Finance and Operations, Retail e Business Central)

Bussiness Application Platform (numa visão não tão técnica, mas com informações úteis)

Bom é isso por hoje!

[]’s,

Tiago

 

Publicado em Common Data Service, Dynamics 365, Microsoft | Marcado com , , , | 1 Comentário

Não é mentira! Microsoft MVP pela 7ª vez!

Olá pessoal,

Acordei por mais um ano com este email na minha caixa de entrada:

Por mais um ano foi reconhecido e recompensado pelos serviços prestados! E não por qualquer um, e sim por uma das maiores empresas do mundo a Microsoft!

Como eu disse nos anos anteriores, cada ano fica ainda mais difícil para continuar neste time de fantásticas mentes e pessoas. Principalmente pelo fato de estarem aumentando a quantidade de requisitos que precisam ser atendidos para manter o prêmio. Felizmente consegui por mais uma vez!

Novamente não posso me esquecer de agradecer à todos vocês que continuam acessando o blog! (está próximo de atingir 100.000 visualizações), minha esposa Daniela por sempre me encorajar e finalmente aos meus colegas de trabalho que por muitas vezes trazem bons tópicos para ser pesquisado e detalhado no blog.

Assim, lá vamos nós para mais um ano! Ainda estou devendo mais posts sobre o último release…

Bom, é isso, obrigado novamente!

#GoDynamics!

[]’s,

Tiago

Publicado em Dynamics 365, Dynamics CRM, Microsoft | Marcado com | Deixe um comentário

Dynamics 365 – Spring Release Notes (9.0.2) disponibilizado!

Olá pessoal,

A Microsoft lançou ontem (20/03/2018) o guia com todas as novidades que o release da primavera (Spring Release) está trazendo!

São mais de 200 páginas com todos os detalhes, irei voltar mais tarde com as principais novidades! Outro ponto interessante é de que acredito que pela primeira o release notes inclui todos os componentes do Dynamics 365, como Microsoft Flow, Talent, Retail, Operações e Finanças (Finance and Operations) e etc.

Para maiores informações baixe o pdf.

#GoDynamics!

[]’s,

Tiago

Publicado em Dynamics 365 | Marcado com , | 2 Comentários

MVP Conf – Ingressos Gratuítos!

Olá pessoal,

Como eu já divulguei anteriormente, vem ai o MVP Conf!

A boa notícia que trago é que recebi 2 (dois) ingressos que dão direito de ir nos dois dias do evento de GRAÇA!

Para ser justo vou sorteá-los, para participar basta começar a seguir o blog e deixar um comentário no final neste post que eu irei incluir no sorteio!

O sorteio será realizado no dia 02/04/2018, envie seu comentário o quando antes!

PS: O sorteio foi realizado, os ganhadores foram… Ricardo e Vinícius!

Para maiores informações acesse:

https://www.mvpconf.com.br/

#mvpconf

[]’s,

Tiago

Publicado em Microsoft | Marcado com | 5 Comentários

Dynamics 365 – Business Central

Olá pessoal,

Ontem foi anunciado pelo blog do time da Microsoft que à partir do dia 2 de Abril desde ano (2018) será lançado o Dynamics 365 Business Central!

O que consiste esta nova app do Dynamics? Bom, um pouco de história ajuda a entender o por que…

Quando a Microsoft começou a unificar todos os produtos da família Dynamics em uma única plataforma o que hoje chamamos de Dynamics 365, várias partes dos produtos foram adaptadas e gradativamente estão sendo incorporados ao conjunto de apps.

No caso do Business Central, estamos falando do Dynamics NAV, que já fazia parte do conjunto de apps, mas com o nome de Dynamics 365 Finance and Operations – Business Edition. Aqui vale ressaltar que não estou falando de seu “irmão” o Dynamics 365 Finance and Operations – Enterprise Edition, que vem do Dynamics AX. Talvez um dos motivos da nova nomenclatura para não confundir mais…

Outro bom motivo para o novo nome seria a grande quantidade de mudanças que foram feitas no Business Edition que começaram a descolá-lo de sua versão OnPremises, bem como a aparição de novas funcionalidades e melhorias. Assim, não podemos simplesmente dizer o Business Central é a versão Online do Dynamics Nav, temos mais componentes debaixo deste “capô”.

Com entendimento mais baseado em minha opinião pessoal do que algum fato, vamos à eles!

À principio apenas 14 sortudos países serão contemplados com o release inicial (2 de abril de 2018), aqui vão eles:

  • Estados Unidos
  • Canada
  • Reino Unido (UK)
  • Dinamarca
  • Holanda
  • Alemanha
  • Espanha
  • Italia
  • França
  • Austria
  • Suíça
  • Belgica
  • Suecia
  • Finlandia

Austrália e Nova Zelândia iniciarão um pouco mais tarde em 1 de Julho de 2018. Ainda não foram confirmadas as datas para os demais países, assim que tivermos, volto aqui para informar!

Dois links foram incluídos no post original, onde podemos encontrar mais detalhes:

Dynamics 365 Business Central – já temos uma seção dedicada ao Business Central, bem como, não conseguimos mais visualizar as informações da versão Business Edition. Quando clicamos em para conhecer mais as funcionalidades, temos maiores informações sobre as funções e visual:

Dynamics 365 Roadmap – para verificar o que de novo está por vir na versão Business, filtre por “Business” e depois marque a opção “Dynamics 365 for Financials”, o primeiro resultado, descreve um pouco mais sobre o Business Central:

 

Bom, este post terminada aqui, mais um passo para cada vez mais tornar este produto mais capaz e mais completo!

#GoDynamics!

[]’s,

Tiago

Publicado em Dynamics 365 | Marcado com , , | Deixe um comentário

Dynamics 365 – Limite de chamadas via API

Olá pessoal,

Há alguns dias o time da Microsoft publicou este polêmico artigo sobre limites em chamadas via API (Web services do Dynamics 365).

Falando um pouco sobre a principal mensagem do artigo consiste em avisar que a partir de 19 de março de 2018 teremos um limite de 60.000 chamadas a cada 5 minutos de intervalo por usuário. Leia bem o que escrevi anteriormente, o limite só será excedido se o mesmo usuário realizar mais de 60.000 chamadas de API em 5 minutos no Dynamics 365 Online! Após o limite ser atingido, uma exceção será lançada. Irei falar mais sobre os outros detalhes logo a seguir…

Como era de se esperar houve bastante barulho dentro da comunidade de Dynamics, pois muitas integrações e serviços/produtos de terceiros (third-party) fazem uso massivo de APIs, assim todos gostariam de saber como se preparar e qual a chance de ser impactado por este limite. A resposta para estas perguntas, também pode ser encontrada nos comentários do post original, onde o time do produto explica que a quantidade de organizações impactadas será muito baixa (na grande maioria já foram contactados pela Microsoft), e o principal motivo da imposição do limite é de separar organizações que estão usando muito recurso das demais em um mesmo container/conjunto de servidores. Para verificar os contadores de API, utilize o Organisation Insights.

Agora voltando um pouco aos detalhes de como o limite é aplicado… Como já disse anteriormente, o limite só vale para o mesmo usuário fazendo mais de 60.000 chamadas em menos de 5 minutos. É importante lembrar que os 5 minutos são sempre os últimos 5 minutos de operação, assim, esta “janela de tempo” está em constante movimento. Com isso dito, decidi criar um exemplo diferente do que existe no post da Microsoft, pois achei que eles não estão demonstrando tão bem como o intervalo de tempo versus as chamadas se deslocam com o tempo. Vejam se assim, fica mais fácil de entender (espero que sim!):

* A imagem acima não está considerando a armazenagem das chamadas que foram realizadas quando o limite já havia sido excedido, para maiores informações, continue a leitura do artigo.

Tentei demonstrar na figura acima, como que as quotas variam de acordo com o usuário e bem como o tempo (criei intervalos de 1 em 1 minuto, mas lembre-se de que a janela de 5 minutos está sempre se movendo, então na prática estamos falando de segundos).

Deixei destacado em vermelho os intervalos em que determinado usuário atingiu o limite de chamada. Vejam o usuário 2 como um exemplo de como os valores são calculados. No minuto 1 apenas 2.000 chamadas foram feitas, porém no minuto seguinte, 70.000 chamadas estão sendo feitas, assim, 12.000 chamadas (72.000 – 60.0000) irão retornar uma exceção. Todas as chamadas posteriores até o minuto 6 irão ser impactadas, so que no minuto 7, todas as chamadas do minuto 1 e 2 já estão foram do intervalo de 5 minutos, fazendo com o total seja de apenas 13.000.

Vale lembrar que podemos tratar as exceções e tentar realizar as chamadas novamente em determinado momento, deste modo, no exemplo anterior, no minuto 2, quando o número de chamadas ultrapassou em 12.000, podemos, acumular para futura execução, somando-se aos valores do minuto 3 (4.000), 4 (2.000), 5 (1.000) e 6 (4.000), o total de chamadas para ser processo no minuto 7 iria para 35.000 chamadas ao invés dos 13.000 na imagem acima; Onde 12.000 são referentes as chamadas restantes do minuto 2, mais os valores do minuto 3 ao 6 e por fim as chamadas do próprio minuto 7 (2.000).

Para facilitar um pouco mais o entendimento de como o limite é calculado, fiz um recorte utilizando o usuário 1 como referência:

Como podem ver nos 5 primeiros minutos (destacado em vermelho) que este usuário está requisitando as APIs existem apenas 7.000 chamadas acumuladas, quando chegamos no minuto 6, apenas consideramos as chamadas entre o minuto 2 até o minuto 6 (1500+2000+1000+1500+2000), assim, o valor acumulado vai para 8.000, note que não estamos considerando o número de chamadas realizado no minuto 1. Para os demais minutos a mesma regra se aplica, assim, apenas o acumulado durante o últimos 5 minutos irá ser considerado.

Alguns pontos importantes para serem considerados:

  • Consultas utilizando o ExecuteMultilpleRequesr ou ExecuteTransactionRequest irá consumir apenas como uma única chamada, desde modo, quando utilizamos código que já faz uso destas classes dificilmente irão ultrapassar o limite;
  • Chamadas realizadas nos seguintes componentes não irão incrementar o contador de chamadas:
    • Requests dentro de um plugin/entidade virtual;
    • Ações (Processo de Negócio);
    • Workflows;
    • Serviços do Sistema;

Bom é isso, espero ter ajudado a desmitificar o assunto e tranquilizar aqueles que estavam a procura de informação!

[]’s,

Tiago

Publicado em Dynamics 365 | Marcado com , | 2 Comentários